quarta-feira, 7 de julho de 2010

NOVA CARA DO SURFWEAR

Nada de ripongas desleixadas, com a sobrancelha por fazer e desfilando longos vestidos de tie dye que não caem bem no corpo. A moda surf já teve, sim, essa cara de pouca ou nenhuma preocupação estética. Mas, hoje, ela mistura as principais tendências das estações às preferências de um público que preza pelo conforto, mas também pela beleza.
“A moda surf mudou muito, hoje em dia as meninas estão muito mais exigentes. As peças têm que seguir as tendências, não podem ficar só no básico”, explica a estilista da Santa Maria, Elisângela Dias. A marca de surfwear foi uma das que expuseram suas novas coleções verão 2011 no FestivAlma Surf, evento que, de 1 a 3 de julho, reuniu moda, música, cinema e artes ligados ao universo do surf no Parque Ibirapuera, em São Paulo.
Nas araras da Santa Maria, calça saruel jeans, bandage dress, corselet e muitos shorts curtinhos e estampados. Nos biquínis, babados, tons fluo, cinza mescla e lycra cirré, que dá a impressão de que a peça é de lamê. “A coleção têm influências da moda pin up, Hervé Léger, tons fluorescentes... Mas essas peças não perdem as características da moda surf, que são as peças silkadas, o cinza mescla e a malharia”, diz Elisângela. É fácil perceber que as consumidoras buscam roupas leves e confortáveis, mas que sigam as tendências e valorizem a silhueta. Portanto, nada de vestidões soltos. As meninas do surf gostam de se sentir sexies.
Foto: Getty Images

Em um container próximo ao da Santa Maria no festival, outro mito sobre a moda surf caiu por terra: a de que as meninas estão sempre de cara lavada. No espaço da Billabong, maquiadoras e manicures cuidavam da beleza das garotas. “Elas preferem um make básico, com cores neutras. Geralmente, é só base, corretivo, pó, blush e delineador, nada muito ‘cheguei’”, conta a maquiadora Karina Costa. As meninas que passavam pelo container da Billabong e optavam por uma maquiagem mais caprichada e com sombra, tinham preferência pelos duos 2 e 8 da Archy. O primeiro tem um azul bem clarinho e outro escuro, quase preto. O segundo tem dois tons de verde bem vivos. “Elas preferem cores foscas, nada de brilho”, diz Karina.
Nas unhas, as meninas do surf também costumam preferir discrição. Esmaltes claros e delicados são os favoritos e, vez ou outra, alguém aparece com unhas vermelhas ou pretas, mas é raro. A estilista Lívia Duarte, de 27 anos, curte pegar onda de bodyboard e passou por lá para pintar as unhas no estilo francesinha. “Só uso unhas clarinhas ou vermelhas”, diz. E, no rosto, muito minimalismo. “Passo rímel e blush”. Embora o surf esteja diretamente ligado à natureza, o único critério de Lívia para escolher a marca da maquiagem é a qualidade do produto. “Gosto de marcas boas de maquiagem para não detonar a pele, e costumo comprar quando viajo para fora do Brasil. Uso MAC e Bourjois”.

Para os meninos

Se as meninas buscam peças que unem conforto a beleza e sensualidade, os surfistas também querem roupas bonitas, mas que sejam, acima de tudo, práticas. Além das camisetas de flamê estampadas em cores vivas e até tons fluorescentes com silk screen e estêncil, os garotos gostam de bermudas desenhadas especialmente para a prática do surf. “Usamos materiais que se adaptam à atividade e não agridem a pele. Eles também têm que ser resistentes e duráveis”, explica o surfista e designer da Bintang Tico Cavalcanti. Ele conta que os materiais mais usados são poliéster e algodão, mas que a marca está sempre desenvolvendo pesquisas nessa área. “No momento, estamos pesquisando o jérsei. Queremos pegar um jérsei grosso e trabalhar com isso. Acreditamos que o material seja bom por causa da aderência ao corpo quando está molhado”.
Para quem gosta dos looks de surfista mas não pratica o esporte, bermudas de linho e camisas lisas, com influência militar ou estampas xadrez também são boas pedidas.

Fonte: IG MODA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja sempre bem vindo ao meu Blog. Muitíssimo obrigado, pela visita simpática!