quarta-feira, 10 de novembro de 2010

PRODUTO-MEDUSA

Divulgação
Segundo a mitologia grega, a medusa era um monstro cujo olhar petrificava a quem quer que olhasse para ela.
Traçando um paralelo com o produto de moda, é exatamente isso que todos gostaríamos, que não acontecesse quando alguém olhasse para a nossa roupa exposta na vitrine, mas instigar a quem quer que fosse a se movimentar e consumir o nosso produto. “Deixar, literalmente, todos que passarem em frente à loja com vontade de entrar e comprar”.
Seria fácil, se ao desenvolver o produto, quem o fizesse se preocupasse com o seu pré-encantamento. Ou seja, a idéia primeira, deveria ser de fácil entendimento a quem o produz. Digo isso, sem medo de errar, de que se o pessoal do "chão da fábrica" ficar maravilhado e não alheio ao produto desenvolvido, já será por volta de 99% de certeza o sucesso da venda de tal moda.
Quando o “ti-ti-ti” começa pela mesa do modelista, passa pelas máquinas das costureiras e se estende para os outros setores, não resta dúvidas, que se trata de um “modelo de movimento”. Tem o poder de incomodar...
O fatídico 1% se esbarra no mau treinamento dos vendedores, que, na maioria das vezes, a cada nova estação, não sabem o que lhes chega à loja. O que nos leva a crer, que é de todo importante, que se façam encontros periódicos, quando do lançamento do mostruário,  entre o estilista e os vendedores, para serem apresentados os conceitos da estação e explorados à exaustão o que se quer exprimir no produto criado, para que esses profissionais, também, abracem a idéia e comprem, de antemão, o espírito da temporada.
O investimento, por parte do empresário, será infinitamente menor, e evitará dissabores mais tarde, se for lançada mão desse estratagema.
Muito melhor “gastar” tempo e dinheiro, com informação e treinamento antes, do que ter que conviver com uma coleção encalhada no estoque, depois. Uma tragédia previsível, que pode ser evitada!
Em Atenas, em meados do século VI a.C., algumas taças de vinho apresentavam perto do fundo, figuras de rapazes nus a servirem vinho aos convidados, enquanto que na base da taça, estava estampado o símbolo da Medusa, que queria dizer que quem bebesse por essas taças, no momento em que o vinho chegasse a um nível onde era permitido poder se ver esses desenhos,significava que a taça necessitava de ser enchida. A cabeça da Medusa depositada no fundo, seria uma mensagem humorística que indicava ao convidado manter a taça do vinho sempre cheia durante a festa, caso contrário, viria a figura dela desvendada e o bebedor seria transformado em pedra.
Que tal, ao desenvolver seu produto, nunca deixar essa taça de vinho vazia?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja sempre bem vindo ao meu Blog. Muitíssimo obrigado, pela visita simpática!