segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

SPFW INVERNO 2011: O ÜBERSEXUAL DA RESERVA

Finalmente o übersexual chegou por aqui, para o desfile da  Reserva...e parece que veio, para ficar!
O homem desenhado é um grande gozador, nas combinações, cores e formas...Sabe usar moda, sem com isso, perder a masculinidade...Sem medo de ousar...
Até os meiões com bermuda e os macacões estampados foram engraçados e "estilosos"...
Nada mais atual e fashion, do que Lobão, para representar essa classe, que está por aí...Sem medo de ser macho, elegante e...autêntico!


SPFW INVERNO 2011: O DESFILE SOFRÍVEL DA V.ROM

Bem comum o desfile da V.Rom..."Bem ruim" é o termo mais acertado...
Embora, querendo imprimir um homem ávido por novidades, buscando captar as imagens que o cerca...a impressão passada  foi mais daqueles turistas, que passeiam pelo calçadão de Copacabana, num sol escaldante, de meia e sapato...Combinação sofrível dos xadrezes...
Desfile patético...Para ser esquecido o mais rápido possível!....

SPFW INVERNO 2011: A "BRASILIANIDADE" DE RONALDO FRAGA

A gente sempre fica esperando o que Ronaldo Fraga vai mostrar e propôr...
Por que? Porque ele vive num mundo paralelo, cheio de fantasia, ao mesmo tempo ligado à nossa cultura, aos nossos costumes, às figuras de nosso país... e consegue concretizar essas "viagens" em suas roupas...
É um presente aos nossos olhos, independente se é factível ou não...Verdadeira alma de artista!
Dos desfiles apresentados, até agora, este é o que mais me chamou a atenção, não pelas formas (que estão semelhantes à maioria). Mas, pelo signo de brasilidade impregnado nas roupas e a maneira com ele os usa, para contar a sua (nossa) história...
Em tempo: assistam a entrevista dele no Programa Roda Viva, da TV Cultura, clique aqui.


SPFW INVERNO 2011: A ROUPA-ACESSÓRIO DA MARIA BONITA

Muito legal essa sacada da roupa ser o  próprio acessório e vice-versa. A idéia não é nova, mas da forma como foi trabalhada na coleção da Maria Bonita, estava no tom certo...Salvo, pelo vestido, com uma bolsa na barra...Meio forçado!
Tons terrosos, do tijolo ao cáqui, harmonicamente distribuídos...Até nas combinações com o Beringela (roxo)...
Não causou "aquele"  impacto, mas...foi "legalzinho"!

 

SPFW INVERNO 2011: A DESBARATINADA DA HUIS CLOS

Embora as construções estivessem impecáveis, sob um trabalho primoroso de modelagem, o signo fetichista que a criação tentou imprimir não combina em nada com a mulher que consome a marca...
A Huis Clos, desta vez, desbaratinou geral...perdeu, totalmente, a noção...Uma sucessão de equívocos na passarela...
Combinações "exageradamente" exageradas, volumes fora de propósito, quase pendendo para o fake...
Uma pena!...


domingo, 30 de janeiro de 2011

SPFW INVERNO 2011: A COLEÇÃO CAPENGA DA COLCCI

Nem mesmo Gisele Bündchen ou Alessandra Ambrósio conseguiram levantar a coleção da Colcci...Nao fosse por elas, o desfile não valeria a pena ser assistido...
Fraco, capenga  em todos os sentidos: modelos comuns, formas básicas e lavações já utilizadas há muito. Ouso afirmar, que encontro lavações mais inovadoras no bairro do Brás - basta dar uma passeadinha por suas ruas, que você confirma o que digo! - .
E vamos combinar, a elegância e desenvoltura de Bruna Tenório não conseguiu segurar aquela blusa de tricô, com tranças em relevo, em tom laranja com leg preta...Ninguém merece!


SPFW INVERNO 2011: AS SOBREPOSIÇÕES E AMARRAÇÕES DA OSKLEN

A OSKLEN trouxe à passarela, um mix de volume e recortes estratégicos, brincando com as assimetrias nas modelagens, flertando, ainda que breve, com o estilo cocoon...
Mangas inteiras, ombros arredondados, cavas deslocadas, quase que uma engenharia no corpo. Brincadeiras de sobreposições e amarrações, estiveram presentes, em todo momento.
Ganchos alongados, entrepernas curto e boca estreita para os homens e curtos com cintura alta, para ela...
Minha opinião?....zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz...


SPFW INVERNO 2011: A MULHER CLÁSSICA DA CORI

Embora clássica, não tem medo de ousar...Mas uma ousadia pensada, estudada, refletida...
Assimetrias pertinentes em conjunto às transparências discretas, num trabalho esmerado de modelagem, resultou na mulher CORI, apresentada neste SPFW, que soube explorar as várias nuances de estilo, sem parecer vulgar...uma verdadeira Lady
Atentem à blusa de losangos vazados...UM LUXO!


SPFW INVERNO 2011: O MIMETISMO DE JULIANA JABOUR

A mulher apresentada, por Juliana Jabour, é uma mulher segura, que pode se mimetizar, sem perder a sua personalidade urbana. 
Proporções coerentes, alfaitaria desestruturada, volumes assertivos, com cores sóbrias sem serem densas, porém...
Porém, quando as saias longas volumosas começam a aparecer, o encanto desaparece e destoa, claramente, do que fora apresentado antes...
O mini vestido com o tigre estampado é de um gosto meio duvidoso...


SPFW INVERNO 2011: O (DES) TEMPERO DA IODICE

Revi uma dezena de vezes o desfile da Iodice e não consegui pegar o fio condutor da marca, para a estação...Quem é essa mulher, afinal de contas?
O medo de ousar nas formas, nas cores estavam presentes em todo momento. Uma preocupação exacerbada de ser comercial...e conseguiu...
Resultado: uma coleção sem nenhum gosto...Totalmente insossa...


SPFW INVERNO 2011: O FASHIONTEC DA ELLUS

O mundo de TRON tomou conta da apresentação da Ellus...Se essa tecnologia influenciou sua moda, no que diz respeito à construção dos tecidos, é outra história...
A parte interessante é a lavação, que brilha no escuro...
O resto, nada novo, tudo o que uma coleção de jeanswear comercial tem que ter: peças usáveis e de fácil coordenação...
Cumpriu o seu papel!...


SPFW INVERNO 2011: A MONOTONIA DE ALEXANDRE HERCHCOVITCH

Nem mesmo os salpicos de renda verde-limão e a transex Léa T conseguiram quebrar a monotomia do desfile de Alexandre Herchcovitch. Uma tremenda chatice, sem ritmo...
Sabe, quando a coisa não vai? Então, dessa vez...não foi.
E vamos combinar, aquela  calça com renda no recorte do joelho, ficou bem fora de propósito...Bem cafoninha!
Bem, nem tudo foi ruim...o volume na cabeça das mangas foi uma grande sacada, mesmo as mais exageradas se harmonizavam com o todo.
Para mim, o ápice foram as assimetrias e o jogo estratégico das pregas.
Enfim...nem tudo estava perdido!


SPFW INVERNO 2011: OS CAMINHOS (ASSUSTADORES) DA AMAPÔ

Salvo pela linha alfaiataria masculina, não entendi a proposta da Amapô...Era um novo modo de utilizar a camisa, novas formas de combinação de estampas ou um Folk Hightech?
Brilhos, recortes, novas proporções, me pareceram,  jogados a esmo... 
Meio perigoso, passear por essas searas...Necessário muito tempo de estrada e um gosto bem apurado, para não perder o ponto.
A desproporcionalidade da cabeça das mangas e o mau caimento do redingote em patcwork eram propositais?
Se a inspiração fora os filmes de terror nipônicos, conseguiu impressionar com maestria...Um espanto!
Enfim...Assistam e tirem suas próprias conclusões...

 

sábado, 29 de janeiro de 2011

SPFW INVERNO 2011: A POLUIÇÃO VISUAL DA NEON

Já cansou as peças, que só se revelam, quando as modelos abrem os braços. Também já é passado - no sentido literal da palavra - as  mangas russas e morcegos, kaftans e adjacentes...O mesmo do mesmo!
Diferente da boça criativa do último desfile, de Verão 2010/11, à beira da piscina, este foi uma mix de "nenhuma coisa com coisa alguma". Uma verdadeira poluição visual, ruim de ver...
Na realidade, parecia mais uma caricatura do Dudu Bertholini, do que, propriamente,  um desfile de moda...Esperava mais!

SPFW INVERNO 2011: A HARMONIA DA GHETZ

Diferente da explosão de possibilidades apresentada no Fashion Rio - veja aqui - nas formas e na escolha das cores, Lucas Nascimento acertou em cheio na Ghetz...Os volumes estavam na medida certa, de fácil coordenação, um milimalismo, quase religioso...Gostei, gostei!!!!

SPFW INVERNO 2011: O FESTIVAL DE MAU GOSTO DA TRITON

Continuo não entendendo Paris Hilton, nas passarelas do SPFW. Sua simpatia e elegância são comparadas as de um poste..Totalmente fora do contexto...Por mim, ela continuaria morta na Casa de Cera  ou inanimada na estampa do rótulo da cerveja, apenas...
Afinal, qual a intenção da Triton nessa coleção?  Certamente, não foi tornar mais interessante o evento.
No entanto, se o objetivo era um ode ao mau gosto, conseguiu com brilhantismo (o que, diga-se de passagem, não faltou nas roupas!).
Não bastasse a "celebridade" americana, as peças também não ajudaram muito...Confusão nas formas, nos volumes, nas cores, um verdadeiro "angu de caroço". 
Quem sabe,  no processo de desenvolvimento dessa decepção, não esteve  presente, em todo tempo, um copo da genuína  Devassa , ao lado da prancheta do criador?  E, convenhamos, se for verdadeira essa minha suposição, não poderia haver um resultado diferente do que se viu na passarela!
Assista ao vídeo e tirem as suas próprias conclusões ...

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

CALÇA BÁSICA JEANS FEMININA: DIAGRAMA

Que tal aprender a traçar o diagrama da calça básica jeans?
Para isso, basta providenciar: fita métrica, um conjunto de alfaiate (régua de quadril, régua de caba e esquadro de 60º), uma tesoura média, uma lapiseira de 0,7mm, uma esferográfica, um vazador de modelagem, pesos e uma folha de papel de, no mínimo, 120 cm por 50 cm e...Mãos à obra!



quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

PADRONIZAÇÃO DAS MEDIDAS NO VESTUÁRIO BRASILEIRO

Não é de hoje, que os órgãos regulatórios do setor, ensejam a ideia de padronizar as medidas do vestuário, no Brasil.
Agora, pensam em colocar nas etiquetas das roupas a estatura e medidas de ombros, busto, cintura, quadril e pernas. Assim, acreditam, haverá maior variedade de tamanhos.
Trabalhando num polo atacadista, como o bairro do Brás, recebemos clientes de toda parte, de norte a sul,  e se a nossa modelagem consegue agradar  boa parte deles, nos damos por realizados.
Não fosse pelas dimensões continentais de nosso país e o povo resultado de uma miscigenação ímpar, seria ótima essa padronização.
Para saber, que essa pauta suscita muita discussão, não é preciso nenhum estudo avançado antropométrico sobre o assunto. Qualquer modelista, que trabalha nesses grandes centros, sabe bem o desafio, que lhe é imposto, todos os dias, na hora de desenvolver sua modelagem.
Suponhamos, três mullheres, cujo manequim seja 40 e as medidas são, assim, distribuídas:
Primeira: 1,70 m de altura, 96 cm de busto, 68 cm de cintura, 98 cm de quadril;
Segunda: 1,50 m de altura, 94 cm de busto, 70 cm de cintura, 98 cm de quadril 
Terceira: 1,60 m, com 98 cm de busto, 66 cm de cintura, 98 cm de quadril...
Todas elas apresentam a mesma medida de quadril, mas com variações nas outras...
Seguindo a nova regra, seriam necessárias três modelagens diferentes, que resulta num maior tempo de trabalho do modelista, mudança no planejamento de corte, etiquetagem...
Imagine essa situação no segmento jeanswear, aonde desenvolvemos uma base para cada tecido, dependendo de seu encolhimento?
Bem, certamente, voltarei a esse assunto nos próximos dias...
Por hora, assistam ao vídeo.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

DESIGN DE LAVANDERIA: O DIFERENCIAL

Não fosse a criatividade dos laundry designers, o segmento jeanswear estaria no lugar comum, pois o que tem definido a beleza das peças, atualmente, são os efeitos de lavanderia.
Rasgados, puídos, craquelados, spin, pontos de luz, used com ozônio, unha de gato, pingados, patch...tudo é válido, para assegurar a tridmensionalidade da peça (tão em voga!) e acender o brilho nos olhos...
Veja as apostas das grandes marcas, para as próximas temporadas...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

MODA JEANS NOS MAGAZINES DE SÃO PAULO: MODA MASCULINA

Recortes múltiplos: retos, arredondados, simétricos, assimétricos, na vertical, na horizontal, na diagonal. Bolsos embutidos, chapados, com recortes, com pences, com fole e lapelas, estrategicamente, colocados nas peças.
Abotoamentos inesperados, barra virada, ganchos longos, bocas estreitas...
Os magazines desenham um homem que, definitivamente, rompeu a barreira do básico e se entregou aos prazeres do  detalhamento em suas roupas, sem nenhum medo ou vergonha de parecer e ser  fashion...
Confiram as imagens...




terça-feira, 11 de janeiro de 2011

MODA JEANS NOS MAGAZINES DE SÃO PAULO: SAIAS E SHORTS

Conforme prometido, estamos disponibilizando as imagens captadas em nossa última visita, aos principais magazines de Sampa...
O shape das saias já mostra certa proximidade com a linha A (veja a primeira imagem) e uma profusão de recortes (simétricos e assimétricos), pregas, franzidos, bolsos chapados, zíperes aparentes ou tudo, ao mesmo tempo, na mesma peça,  para dar a impressão da tridimensionalidade - tanto nos short's, quanto nas saias -...
Nada mais fashion!




Os shorts seguem a mesma linguagem das calças: recortes, sobreposições, barras desfiadas e viradas...
Ótimo, para serem usados sozinhos, no Verão e em combinações com meias e botas de cano longo, no Inverno...
Ponto para a criatividade!




*****
Para arrematar, duas peças inteiras...A primeira, um macaquinho mais veranil, que pode ser usado também, na meia estação...

E outro, numa versão militar-workwear, com detalhamento de nervuras, nos ombros, zíperes aparentes, bolsos chapados franzidos... Atualíssimo!