quarta-feira, 4 de julho de 2012

ESCOLAS "ARAPUCAS FASHION"

Imagem: Galeria do Google
O que se passa na cabeça de alguém, que resolve estudar moda? Será revolucionar os costumes e o conceito comportamental do mundo, causando um furor irreparável e dividir as águas na história, como o fez Levis Strauss, Gabrielle Chanel, Madeleine Vionnet, Christian Dior, entre outros?  Ou criar um novo produto têxtil, que faça a diferença, como Karl Heumann, com a sintetização do índigo ou o nylon, de Wallace Hume Carothers, ...?
Devaneios à parte, a impressão que eu tenho é a de quem está escolhendo estudar moda, está na ilusão que não precisará estudar nada. Afinal, nada mais fútil do que estudar moda, não é mesmo?
Ledo engano! Se você faz parte desse time de preguiçosos e é um futuro candidato à uma vaga, numa faculdade de moda, não se engane, pois se deparará nos próximos anos com matemática, química, história, língua portuguesa, filosofia, sociologia, psicologia e mais um infindável espectro de disciplinas, que norteam os curriculuns das diversas escolas de moda do Brasil. Os seus estudos se iniciarão no primeiro ano de faculdade e terminarão somente à hora de sua morte. Porque estudar moda é ter muitos conhecimentos num só, é ser plural, ter uma multiplicidade de talentos, que aflorarão ao longo de seu caminhar, como estudante e, muito mais, posteriomente, quando for profissional. Daí, o verdadeiro tesão do ofício!
Portanto, o início é de suma importância. Ao escolher uma escola de nível superior, bacharelado ou tecnólogo, procure saber a formação dos docentes que lhe acompanharão, ao longo dos anos, se têm formação na área, se trabalham no setor.
E, efetivamente, conheça o currículo do coordenador do curso, pois é a pessoa, que a priori,  pensa o curso. Ele deve ter pleno domínio do segmento, preferencialmente, que atue, ou já tenha atuado, no setor, como funcionário ou consultor, na moda, de forma geral. Que eventos, grupos, associações da área faz parte? Qual a relevância de seus feitos, como coordenador do curso, no sentido de dar um "up grade"  nele (o curso), para que haja diálogo permanente, entre a escola e a sociedade? Se sua formação for muito díspare ou não tiver nenhuma experiência no setor, ou seu conhecimento for pífio. Saia em disparada. Fuja dessa instituição, como o diabo foge da cruz!
Não há como aprender com alguém, que não tenha nada a oferecer. A moda tem esse caráter simbiótico de ser. Via regra, quando profissional você se verá reproduzindo as falas, os procedimentos e maneirismos de seus mestres.
"Não se pode colher frutos bons de árvores ruins. Tampouco uvas de espinheiros ou figos de abrolhos..." Já dizia o grande Mestre.
Há sintonia da grade curricular do curso com o mercado? Os semestres são sequênciais ou modulares? Duvide da qualidade do curso, se este for baseado em módulos. Uma verdadeira cilada! Além de não ensinar nada, mais confunde do que acrescenta. 
É um ótimo negócio para a instituição, que abarrota as salas de aulas com um número grande de alunos, mas péssimo para os estudantes, que, por estarem em níveis diferentes, quase sempre não retêm a informação como deveriam, se fosse no método tradicional.
Há muitas escolas, que "pegando carona" no calor do mercado e no encanto, que a glamourização causa  nos jovens e nos desavisados de plantão, resolveram criar verdadeiras arapucas fashion. Autênticos engodos escolares, aonde não se ensina nada e se aprende muito menos. A moda passa a anos-luz desses lugares...
Aos acéfalos de plantão é como oferecer "banana a macaco", porque não querem estudar mesmo. Então, estão no lugar perfeito: professores medíocres fingindo que ensinam e alunos procataléticos fingindo aprender. 
Tenho que fazer a mea culpa, por conta de um post, acerca deste mesmo assunto, que escrevi há algum tempo... Há muitas escolas de moda sérias no país, preocupadas com a formação global do aluno, como pessoa e como profissional, inserido no contexto e nas diversas faces histórico-psico-sócio-cultural, que a moda abarca. 
Dessa forma, se a moda é dinâmica e contínua, quero crer que essas armadilhas, disfarçadas de "ensino superior de design de moda" não se acabarão, mas se esvairão, tornando-se bem fininhas, quase transparentes, como um tecido diáfano, ao longo dos anos, porque a própria seleção natural do mercado fará a sua escolha, e, certamente, os profissionais formados por tais escolas, já sairão com o fracasso anunciado, em forma de um diploma...
É triste, mas se você não quiser estudar e escolher mal, esse será o resultado: um certificado, que nem servirá como papel higiênico, porque é de matéria-prima de má qualidade.
Melhor aplicar o dinheiro todo em bala. O resultado, sem dúvida, será mais doce e menos equivocado!

4 comentários:

  1. Professor concordo que muito ainda se deixa a desejar em algumas instituições que ensinam moda no Brasil, porém vem também do interesse de cada um, fiz 4 anos de moda, sendo dois na faculdade, mas os outros dois corri atrás sozinha e não vou parar por ai, faço muita pesquisa e ponho muito a mão na massa, não tenho medo, se não sei vou atrás tento até conseguir aprender, não fico esperando que alguém me ensine.... Tenho pena de quem acha que a faculdade ou o curso vai te ensinar tudo, porque só nos dão uma base, se o sonho realmente existe é preciso se esforçar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Concordo com vc Cynthia, mas a escola deve oferecer o mínimo de conhecimento e, pelo menos esboçar, a direção, para que o futuro profissional possa seguir e encontrar o seu caminho. E algumas faculdades não fazem, nem uma coisa, nem outra. Só pensam em se capitalizar mais e mais, oferecendo um falso ensino, mantendo em seu quadro de docentes, professores, que entendem menos de moda, do que os alunos. Como podem sair profissionais sérios dessas "arapucas"? Os alunos, que percebem isso, ou terminam o curso, sabendo dessa farsa, e vão buscar mais conhecimentos em instituições mais sérias, ou já param no primeiro mês, porque sabem que "não se tira leite de pedra". Ou, ainda, há aqueles, que na ilusão de que tudo se melhorará, por um passe de mágica, insistem em continuar num curso duvidoso. Neste último caso, bem feito, se não conseguirem nenhuma colocação na área mesmo!

    ResponderExcluir

Seja sempre bem vindo ao meu Blog. Muitíssimo obrigado, pela visita simpática!